Uso do gás natural no segmento comercial cresce em Maceió

Por Isabela Souza,

Atrativos incluem características como segurança, comodidade e eficiência energética para os mais de 600 estabelecimentos interligados

Eficiência, versatilidade e fornecimento contínuo têm sido alguns dos aspectos prioritários para quem procura um novo jeito de valorizar seu negócio. Em Maceió, é assim que o gás natural vem ganhando força no mercado. De acordo com dados da Algás, a companhia alagoana de gás natural, só na capital do estado, já são 629 clientes comerciais que se beneficiam da eficiência energética do combustível.

Segundo a Distribuidora, outro atrativo para o crescimento de 8% do uso do gás natural no segmento em 2018, é a capacidade de aumentar a rentabilidade para os comerciantes. “Fazer uso do combustível fortalece o rendimento dos negócios, pois o fornecimento é contínuo, sem interrupção e potencializa a produção, além de toda praticidade que vem junto”, afirma o gerente comercial da Algás, Fabio Sousa.

Essa é outra vantagem que gera satisfação e comodidade para quem já se beneficia da versatilidade do gás natural. É o caso do Restaurante Manguezal, localizado no bairro da Gruta de Lourdes, em Maceió.

“Antes eu ficava refém dos caminhões de abastecimento e com uma medição que era feita pelo motorista. Já temos quatro unidades do restaurante e em todas colocamos o gás natural. É atendimento contínuo, não corre o risco de esquecer nem de faltar gás, com um preço competitivo”, explica o proprietário do restaurante, Sérgio Pessoa, que decidiu aderir ao gás natural pensando nos benefícios que ele oferece.

Além dos tradicionais usos do combustível em fornos e fogões em restaurantes, ainda de acordo com Fabio Sousa, o gás natural também pode ser usado em máquinas de secar roupa de lavanderias e hotéis, por exemplo, no aquecimento de água em piscinas e saunas, em calandras, geração de energia, entre outras opções.

“Para cada perfil de consumo, existe uma solução energética capaz de reduzir os custos e que está de acordo com o perfil e necessidade de cada estabelecimento”, conclui o gerente.

 

Por Isabela Souza