ALGÁS SOCIAL

Ciente de seu papel como vetor de desenvolvimento sustentável do estado de Alagoas e do claro compromisso com os princípios éticos e sociais, a Algás vem apoiando iniciativas em benefício da sociedade alagoana desde 2001. O selo social utilizado pela Algás desde 2005,  lançado junto com a campanha “Adotei o natural, abracei o social”, é um dos caminhos encontrados pela Distribuidora para incentivar outras empresas a conhecer o trabalho das entidades sociais locais e, com isso, estimulá-las a apoiar e desenvolver ações de responsabilidade social.

As ações de responsabilidade social corporativa da Algás têm como foco o desenvolvimento sustentável de Alagoas visando a contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. A criação da sua Política de Cidadania Corporativa, em 2009, mostra o compromisso da Companhia em intensificar cada vez mais o apoio a projetos e ações sociais que promovam de alguma forma esse desenvolvimento.

A Política de Cidadania Corporativa estabelece, entre outras coisas, que os projetos apoiados pela empresa devem incentivar o desenvolvimento de comunidades em atividades educacionais, sociais, culturais, esportivas, ambientais e da saúde; preservar e difundir a cidadania e aspectos e valores culturais do estado e da região; e estimular o trabalho voluntário dos colaboradores.

PROJETOS APOIADOS EM 2018

Como forma de contribuir cada vez mais para a melhoria dos indicadores sociais do estado, e tornar o processo de seleção dos projetos apoiados mais amplo, democrático e transparente, a Companhia criou, em 2016, o Edital Algás Social. Através dele, anualmente são selecionados projetos a serem executados no ano seguinte, com base em critérios claros e avaliados por uma comissão julgadora composta por três membros externos e um interno à Companhia. Em sua edição mais recente, o Edital Algás Social 2017-2018 selecionou quatro projetos, patrocinados com R$30 mil cada, totalizando R$ 120 mil oriundos de recursos próprios da Distribuidora. Confira abaixo os projetos selecionados para realização em 2018.

ASSOCIAÇÃO ARTÍSTICA SAUDÁVEIS SUBVERSIVOS

A Associação Artística Saudáveis Subversivos surgiu no final dos anos 90 através da associação de um grupo de amigos interessados no uso da arte e da comunicação como motor de reflexões sobre o mundo que nos cerca em seus mais diversos aspectos. Em 2018, através do Edital Algás Social 2017-2018, realizará a IX Mostra Sururu de Cinema Alagoano, a principal janela de exibição para a produção cinematográfica no nosso estado. O projeto tem como objetivo propor discussões sobre a realização audiovisual em Alagoas, estimular o surgimento de novas produções e apresentar a narrativa e a produção cinematográficas a estudantes de escolas públicas periféricas. Suas ações estão previstas para acontecerem em Arapiraca, Maceió e Penedo, entre os meses de setembro e novembro.

ASSOCIAÇÃO ARTÍSTICA CIA. DO CHAPÉU

A Associação Artística Cia. do Chapéu foi contemplada pelo Edital Algás Social 2017-2018 como proponente do projeto do IV Festival de Teatro de Alagoas (Festal). A iniciativa surgiu de uma construção colaborativa conduzida exclusivamente por artistas cênicos do nosso estado e, nesta quarta edição, promoverá uma série de 15 espetáculos de teatro, dança, circo e performance em diversos espaços cênicos da cidade de Maceió e uma exposição mediada sobre a memória das artes cênicas em Alagoas, para um público de estudantes de baixa renda da rede pública de ensino municipal e estadual de Maceió. As ações do projeto voltadas ao público estão previstas para os meses de setembro e outubro.

ASSOCIAÇÃO DOS ARTISTAS DE MASSARANDUBA

Desde 2016, a Associação dos Artistas de Massaranduba (AAMA) é ponto de cultura da cidade de Arapiraca com o Navi – Núcleo do Audiovisual de Arapiraca,  tornando-se um dos dez pontos de cultura que fazem parte da rede de pontos do município. Para continuar desenvolvendo ações de formação, produção e difusão audiovisual no agreste, o projeto “Navi nas Comunidades” realizará, com apoio do Edital Algás Social 2017-2018, um ciclo de cinco oficinas teórico-práticas de cinema, para jovens de 12 a 29 anos de comunidades rurais de Arapiraca, tendo como resultado a produção de curta-metragens que, ao final do ciclo, comporão uma mostra de cinema dos filmes realizados, aberta ao público em geral. O projeto acontecerá entre fevereiro e novembro.

INSTITUTO DO BORDADO FILÉ DA REGIÃO DAS LAGOAS MUNDAÚ MANGUABA

O Instituto do Bordado Filé da Região das Lagoas Mundaú Manguaba (Inbordal) foi criado em 2014 com a missão de fortalecer a arte no estado e promover a manifestação do patrimônio cultural imaterial de Alagoas que dá nome ao instituto. Com seu projeto selecionado pelo Edital Algás Social 2017-2018, o “Salvaguarda do filé alagoano: manutenção do saber-fazer tradicional através de oficinas de repasse”, o instituto dará continuidade à transmissão da tradição do bordado filé na região das lagoas, entre Maceió, Marechal Deodoro e Santa Luzia do Norte, e realizará 16 oficinas de repasse com a finalidade de reeducar a prática operacional do ofício, resgatando pontos esquecidos e melhorando a qualidade de acabamento, bem como a confecção da ‘malha pequena’ para, com isso, aumentar a visibilidade do mercado para  as peças executadas de forma diferenciada na região, agregando-lhes valor. O projeto acontecerá entre os meses de fevereiro e novembro.

PROJETOS ANTERIORES

ASSOCIAÇÃO ARTÍSTICA CIA. DO CHAPÉU

(Edital Algás Social 2016-2017)

A Cia. do Chapéu  foi a associação responsável por organizar o 3º Festival de Teatro de Alagoas (Festal), que foi uma construção colaborativa gerida exclusivamente por artistas cênicos locais. O projeto foi selecionado através do Edital Algás Social 2016-2017 e teve como proposta inicial realizar uma série de 10 oficinas de teatro, dança, circo e contação de histórias em diferentes escolas da rede pública de ensino, destinadas prioritariamente a estudantes de baixa renda, além de 18 espetáculos cênicos em diversos espaços de exibição de Maceió para compor a programação do 3º Festival de Teatro de Alagoas-Festal. Ao fim de todo o trabalho de produção, ainda foram realizados 01 exposição03 espetáculos musicais e organizados 03 grupos de trabalho, totalizando um público participante de quase 3.000 pessoas em todas as ações do projeto, que ocorreu entre abril e novembro de 2017.

Mais informações:

https://www.facebook.com/pagdochapeu

ASSOCIAÇÃO TEATRAL NÊGA FULÔ

(Edital Algás Social 2016-2017)

A instituição foi selecionada através do Edital Algás Social 2016-2017 com o projeto “Educação Ambiental e Consumo Consciente”, o qual teve como intuito promover ações de formação, sensibilização e estímulo do pensamento crítico sobre o tema do projeto em escolas da rede pública de ensino nas esferas municipal e estadual nas cidades de Arapiraca, Maceió e Penedo.  Através  de oficinas em sala de aula, apresentações do espetáculo “Tchuplin! – O mistério para salvar o ponto azul” e aplicação de questionários como forma de medir a compreensão e criticidade dos alunos sobre o tema, o projeto aconteceu de maio a julho de 2017 e contou com a participação de 3.900 alunos e a distribuição de 4.000 sementes de árvores como Flamboyanzinho, Flor-de-pavão, Formigueiro, Ipê-de-jardim e Ipê-mirim.

Mais informações:

https://www.facebook.com/cianegafulo/

CASA DA AMIZADE DE PENEDO

(Edital Algás Social 2016-2017)

A Casa da Amizade de Penedo tem por objetivo auxiliar na proteção à infância, na assistência social e na prestação de concursos às obras ou movimentos de amparo às necessidades individuais e coletivas mais prementes da comunidade, atuação pela qual tem sido fortemente reconhecida ao longo dos anos. A instituição teve o projeto “Folguedos brincantes: lendas vivas” selecionado pelo Edital Algás Social 2016-2017 e tem por objetivo difundir através do bordado e da dança, o legado cultural deixado por mestres de saberes tradicionais do folclore alagoano, como o Guerreiro, a Marujada e o Coco de Roda, atualmente em situação de extinção na cidade de Penedo. O projeto foi desenvolvido entre os meses de abril e agosto de 2017, do qual participaram 60 crianças de escolas públicas e comunidades da região.

INSTITUTO TERRAVIVA

(Edital Algás Social 2016-2017)

O Instituto Terraviva desenvolve, desde 2000, trabalhos voltados à assistência técnica e extensão rural para a agricultura familiar em todo o estado de Alagoas, com linhas de trabalho focadas na formulação e execução de propostas, projetos e programas nas áreas de política agrícola, segurança alimentar, geração de emprego e renda, defesa, preservação e conservação do meio ambiente e promoção do desenvolvimento sustentável. O projeto “Promoção de práticas sustentáveis de saneamento rural“, selecionado pelo Edital Algás Social 2016-2017, teve como objetivo promover a utilização de tecnologias sociais de reuso e tratamento de águas cinza e negra oriundas das residências de agricultores familiares da região rural do município de Arapiraca, que carece de tratamento de esgoto por ser afastada do centro urbano. O projeto promoveu a capacitação de 40 famílias da região para a construção de fossas de bananeira como filtros ecológicos e bacias de evapotranspiração, das quais 20 realizaram a instalação das tecnologias sociais  já no decorrer da realização do projeto, entre março e outubro de 2017.

Mais informações: http://www.terraviva.org.br/

CRECHE ESCOLA ESTRELA DE JESUS

(2005-2016)

A Creche Escola Estrela de Jesus atende a crianças carentes da comunidade do bairro de Ipioca, litoral norte de Maceió. Em 2016, último ano de parceria com a Algás, a instituição possuía 03 professores e 01 funcionária de serviços gerais para trabalhar com cerca de 60 crianças, de idade entre 03 e 05 anos (divididas em três turmas), com acompanhamento educacional e alimentar.

Além da Creche, o espaço oferecia atendimento odontológico (realizado por voluntário), atendimento a gestantes e mães (através da realização de palestras de pré-natal e confecção de enxoval), aulas de música (flauta doce), aulas de capoeira e aulas de karatê.

PALCO ABERTO

(2007-2016)

Com o objetivo de dar visibilidade à música alagoana por meio de apresentações, gravações de CD’s e de DVD, o Projeto Palco Aberto recebeu apoio da Algás para realização de festivais  de música em Alagoas e participações em feiras e exposições de música pelo país.

Além disso, o projeto Palco Aberto é um bom exemplo de como o incentivo a ideias locais pode gerar boas oportunidades de desenvolvimento sociocultural. Realizado pelo Instituto Boi Bumbarte, o projeto já distribuiu conteúdo musical alagoano por diversos países como Alemanha, Canadá, Japão, Espanha e Austrália.

Mais informações: www.boibumbarte.com.br/

JUNIOR ACHIEVEMENT

(2009-2016)

A Associação Junior Achievement Alagoas oferece programas de educação financeira prática e experiência no sistema de livre iniciativa, através de parceria entre escolas públicas e voluntários da classe empresarial, visando a desenvolver o espírito empreendedor nos jovens ainda na escola e também estimular o desenvolvimento pessoal.

Através da parceria entre voluntários e escolas, a Junior Achievement aplica em sala de aula diversos programas, tais como: Introdução ao mundo dos negócios, As vantagens de permanecer na escola, Nossa região, Economia pessoal, Empresário-sombra por um dia, Miniempresa e Finanças pessoais.

Mais informações: www.jabrasil.org.br/jaal

REDE FEMININA DE COMBATE AO CÂNCER

(2011-2016)

A Rede Feminina de Combate ao Câncer é formada por um grupo de voluntárias e atende principalmente a portadores de câncer de baixa renda, oriundos do interior do estado, prestando assistência social e apoio psicológico, informando, educando e reabilitando os portadores de neoplasias malignas.

Mais informações:

https://www.facebook.com/rededecombate/

INSTITUTO MARINA TAVARES

(2013-2016)

Desde 2011, o Instituto Marina Tavares atende a crianças e jovens entre 5 e 16 anos, do bairro do Jaraguá e adjacências, oportunizando-lhes a prática esportiva do tênis. Para participar do projeto, a principal exigência é que os alunos também estejam matriculados e frequentando escolas públicas municipais e estaduais no período da tarde, já que as aulas do projeto são realizadas pela manhã.

O Instituto é coordenado pela tenista Marina Tavares e, durante o período em que teve o apoio da Algás, contou com uma equipe de três professores e uma psicóloga, que trabalharam no sentido de promover a integração social, motivação, disciplina e lazer para os seus alunos.

Mais informações:

https://www.facebook.com/InstitutoMarinaTavares

IDEÁRIO COMUNICAÇÃO, CULTURA E EDUCAÇÃO POPULAR

(2008-2015)

A Ideário é uma organização cultural atuante em Alagoas. Já produziu diversos livros, filmes, eventos de cinema itinerante, ações cineclubistas e ações de incentivo à leitura. Realiza ações no campo cultural que têm força agregadora e simbólica no seio da sociedade alagoana. A Algás apoiou os seguintes eventos da Ideário: Projeto Ponto de Cultura, Projeto Acenda uma Vela, ações cineclubistas e diversas ações de produções de livros e filmes.

Mais informações: http://ideario.org.br/wp/

APALA

(2012-2015)

Criada inicialmente com o objetivo de prestar assistência a crianças e adolescentes com leucemia no estado de Alagoas, logo a associação passou também a abrigar crianças e adolescentes com todo tipo de câncer e adultos com leucemia que necessitam de apoio. Através da criação da “Casa de Apoio”, a Apala hospeda os pacientes do interior de Alagoas e seus acompanhantes durante todo o seu período de tratamento em Maceió.

Mais informações: http://www.apala.org.br

SUA MAJESTADE O CIRCO

(2009-2014)

A Algás apoiou o projeto Sua Majestade o Circo – ligado à Rede Circo do Mundo Brasil, integrante do projeto social do Cirque du Soleil. O projeto primou pela construção da cidadania através da arte e atendeu a crianças e jovens de comunidades de baixa renda entre 5 e 23 anos, oferecendo aulas de teatro, dança, música, acrobacias, malabares, perna-de-pau, clown, confecção de aparelhos circenses, maquiagem, cenografia e figurinos.

Mais informações:

http://suamajestadeocirco.blogspot.com.br/

ASSOCIAÇÃO DE EQUOTERAPIA DE ALAGOAS

(2010-2011)

A  Associação de Equoterapia de Alagoas contou com o apoio da Algás no atendimento a mais de 110 jovens  através da oferta de sessões de equoterapia, método terapêutico e educacional que utiliza cavalos como instrumento para desenvolver e habilitar biopsicossocialmente jovens portadores de necessidades especiais como autismo, síndrome de down, paralisia cerebral e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade.

O convênio com a Algás possibilitou o tratamento de autistas de baixa renda encaminhados pela Associação de Pais e Amigos dos Autistas.

JUDOCA DANDARA MONTEIRO

(2001-2008)

A judoca alagoana Dandara Monteiro começou a praticar judô aos 7 anos e aos 13 já fazia parte da Confederação Brasileira, conquistando mais de 60 títulos estaduais e nacionais.

A atleta contou com o apoio da Algás para realização de treinamentos e viagens de competição, como a da sua participação nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo,  na República Dominicana, em 2006.

AAPPE

(2004-2008)

A Associação de Amigos e Pais de Pessoas Especiais presta atendimento especializado aos portadores de necessidades especiais na comunicação oral, com o objetivo de facilitar a sua adaptação na sociedade.

No centro de atendimento da associação, crianças e jovens aprendem a Linguagem Brasileira dos Sinais (Libras) e recebem atendimento clínico nas áreas de pediatria, clínica geral, otorrinolaringologia, fisioterapia, neuropediatria, terapia ocupacional, fonoaudiologia e psicologia.

Site: www.aappe.org.br

CDI

(2004-2007)

O Comitê para Democratização da Informática (CDI) nasceu em 1995 com o intuito de promover a inclusão social através da informatização. Suas Escolas de Informática e Cidadania (EICs) ensinaram comunidades de baixa renda a utilizar a informática para transformar a realidade em que vivem como para atenuar as diferenças sociais.

A Algás contribuiu para que o Comitê de Democratização da Informática (CDI) realizasse a implantação de 14 Escolas de Informática e Cidadania (EICs), em Alagoas, beneficiando cerca de 3 mil pessoas.

Mais informações: http://recode.org.br/

CULTURA POPULAR

(2004-2007)

Com o apoio na prensagem do CD Sonho de Criança da banda de pífanos Esquenta Muié, e na gravação do documentário Rabequiê, sobre a vida e obra de Nelson da Rabeca, considerado patrimônio cultural imaterial das Alagoas, a Algás ajudou a preservar a memória da valiosa arte do nosso estado.