Projeto de arborização urbana é lançado em Maceió

Por Isabela Souza,

Algás Calçada Verde promoverá o plantio de até duas árvores na calçada de clientes da distribuidora de gás natural

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o índice de arborização ideal de uma cidade é de 12m² por habitante. Em Maceió, a arborização é de apenas 4m². Para ajudar a mitigar a situação, a distribuidora de gás natural do estado, a Algás, lança, em parceria com o Instituto de Meio Ambiente de Alagoas (IMA-AL), o projeto Algás Calçada Verde, que ampliará o volume de árvores na capital alagoana.

A iniciativa consiste no plantio de até duas árvores na calçada de cada cliente da Companhia que fizer a solicitação através do número 117 (ligação gratuita) ou do hotsite. Para o diretor presidente da Algás, Arnóbio Cavalcanti, o Calçada Verde destaca a importância da arborização urbana e o incentivo à reflexão e à atenção em relação ao meio ambiente.

“Onde houver um gasoduto da Algás, haverá também qualidade de vida e um ar mais puro e limpo. A iniciativa da Companhia também tem outros benefícios ambientais significativos, como o alívio da emissão de carbono na atmosfera e proporciona um cenário mais vivaz em nossa capital”, destaca o diretor presidente.

Com o projeto Algás Calçada Verde, a Companhia promove a conscientização da sociedade e se posiciona mais uma vez junto a valores ligados à preservação do meio ambiente.

O diretor presidente do IMA-AL, Gustavo Lopes, explica que as mudas escolhidas para o projeto são de espécies nativas da Mata Atlântica. “As mudas são exemplares de raiz pivotante, ou seja, cujas raízes crescem para baixo, sem danificar a calçada”, conta.

O marco oficial de lançamento do projeto acontecerá nessa quarta-feira (29), quando serão plantadas as primeiras mudas na calçada do edifício Horto Boulevard, da construtora Precol, no bairro da Gruta de Lourdes.

O Calçada Verde é um projeto realizado pela Algás, em parceria com o IMA-AL, e conta com o apoio institucional da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário de Alagoas (Ademi-AL), do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Alagoas (CAU-AL) e do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea-AL).

 

Foto: Helena Omena

Por Isabela Souza