Projeto “Coração de Estudante” promove atendimento médico a 600 crianças em Maceió

Por Vitória de Alencar,

Beneficiada pelo Edital Algás Social 2018-2019, ação espera que mais 3.000 crianças entre zero e cinco anos sejam atendidas

Tratar do bem-estar da criança é assegurar uma boa qualidade de vida para o seu futuro. Com essa premissa surgiu o projeto “Coração de Estudante”, da Fundação Cardiovascular de Alagoas, que busca contribuir para a redução da mortalidade na infância no estado. Contemplado pelo Edital Algás Social 2018-2019, a ação da Fundação envolve crianças de 0 a 5 anos em 20 campanhas em escolas de educação infantil da rede pública de Maceió.

O Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Fúlvia Rosemberg, que agregou também quatro outras escolas na campanha, foi a primeira instituição a receber o projeto, onde foram atendidas cerca de 600. O “Coração de Estudante”, além de atuar nas causas de cardiopatia congênita por meio do diagnóstico precoce e encaminhamento para tratamento, também visa à prevenção de acidentes infantis, por meio da conscientização e estímulo a adoção de medidas de segurança por parte de familiares, professores das instituições e das próprias crianças.

O programa é formado por uma equipe de cardiologistas, cardiopediatras e cirurgiões cardiovasculares do Hospital do Coração de Alagoas (HCor), além de acadêmicos dos cursos de Medicina da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), Centro Universitário Unit e Centro Universitário Cesmac, que trabalham voluntariamente em prol do bem-estar de crianças.

Para um dos idealizadores da iniciativa, Dr. José Wanderley Neto, o “Coração de Estudante” nasceu de pilares relacionados à responsabilidade com a saúde do coração de crianças em Alagoas.

“A ação surgiu porque, quando realizada a identificação da cardiopatia congênita na criança, há uma necessidade de o tratamento ser feito de forma rápida. Quando há demora, essa anomalia pode gerar sequelas ou até uma fatalidade”, menciona. “Além disso, prezamos pelo contato com professores e pais de crianças sobre noções de primeiro socorros e também pela ideia de proporcionar uma integração dos estudantes de medicina com a realidade dos bairros de Alagoas”, finaliza o médico.

Segundo a professora Andrezza Correia, do CMEI Fúlvia Rosemberg, todo preparo é fundamental para assegurar o bem-estar das crianças dentro e fora do ambiente escolar. “É muito importante termos essa capacitação, já que lidamos todos os dias com crianças e acidentes podem acontecer”, declara Andrezza. A realização de atividades lúdicas e interativas sobre o coração com os estudantes também faz parte da programação do projeto.

Para a distribuidora alagoana de gás natural, a Algás, a iniciativa desenvolvida pela Fundação Cardiovascular de Alagoas contribui para a conscientização de responsabilidade social no estado.

“O trabalho que vem sendo feito através do projeto ‘Coração de Estudante’ reforça a valorização de nossos princípios com a política social e, principalmente, estimula um amplo contato de crianças da rede pública de ensino com atendimentos médicos”, destaca o diretor presidente da Companhia, Arnóbio Cavalcanti.

Por Isabela Souza