Projeto artístico e social transforma conhecimento de jovens alagoanos em arte

Por Isabela Souza,

Desdobramento do projeto “Arte no Prato”, da Algás, trouxe ciclo de oficinas com estudantes da rede estadual e resultará em webdocumentário sobre a história de Alagoas

Unir artes visuais, gastronomia e contribuir para uma causa social é o que propõe, desde a sua primeira edição, o “Arte no Prato”, iniciativa desenvolvida pela distribuidora alagoana de gás natural, a Algás. Ao mostrar a riqueza da cultura local para despertar interesse pelo tema, o seu projeto de desdobramento, “Viva a História”, promove entre os meses de outubro e dezembro, uma série de oficinas artísticas para 120 estudantes da Escola Estadual Afrânio Lages, em Maceió.

Financiado por parte da renda obtida com as vendas de pratos da segunda edição do “Arte no Prato”, o projeto “Viva a História” é um conjunto de seis oficinas (desenho, pintura de murais e grafite, fotografia, roteiro e produção de vídeo, filmagem e montagem de webdocumentário) que tem como meta usar a arte para propor novas maneiras de pensar e registrar a história de Alagoas.

Organizado pelo coletivo Saudáveis Subversivos, o ciclo de oficinas conta com a participação dos artistas visuais Rafael dos Santos e Alice Barros, da fotógrafa Flávia Correia, do artista multimídia e arte educador Glauber Xavier e dos cineastas Rafhael Barbosa, Mirrah Iañez e Eduardo Liron.

“O tema estimulou os jovens, que têm entre 16 e 21 anos, a desenvolver uma nova visão sobre a história de seu próprio estado”, pontua Glauber Xavier, que notou também a animação dos alunos ao lidar com o universo de criação e produção de conteúdo artística. “Até fora das oficinas eles querem continuar com o processo de produção, o que é um bom sinal para o desenvolvimento criativo deles”.

Todo o conteúdo multimídia, entre desenhos, pinturas, fotografias, áudios, vídeos e textos, recolhidos durante as cinco primeiras oficinas, servirá de material para a criação de um webdocumentário a ser concluído amanhã (14), na última oficina, para ser publicado nas redes sociais.

“O projeto Arte no Prato, cuja segunda edição de pratos colecionáveis foi lançada em outubro deste ano, tem entre seus objetivos valorizar a gastronomia e a arte alagoana”, diz Felipe Guimarães, gerente de marketing e comunicação da Algás. “É com muita alegria que vemos esse belo projeto desenvolvido em parceria com 12 artistas e 24 restaurantes de Maceió dar esse novo fruto e viabilizar financeiramente a realização desse ciclo de oficinas”, completa.

 

Por Isabela Souza

Foto por Saudáveis Subversivos