Espetáculo teatral apoiado pela Algás leva consciência ambiental para escolas públicas em Alagoas

Por Debora Vieira,

Peça da Cia Nêga Fulô, uma das vencedoras do Edital Algás Social 2016-2017, será apresentada em Penedo e Arapiraca 

Para salvar o planeta, um cientista que veio do futuro desembarca na terra com uma missão: conscientizar sobre a importância de cuidar e manter o equilíbrio com a natureza. Esta narrativa faz parte do espetáculo “Tchuplin – O mistério para salvar o ponto azul”, da Cia Nêga Fulô, que será exibido na próxima segunda-feira (15) na Escola Estadual Ernani Mero, em Penedo e no dia 22 no Ginásio Poliesportivo da Escola Estadual Isaura de Lisboa, em Arapiraca.

A peça integra o projeto social “Educação Ambiental e Consumo consciente”, que foi um dos vencedores do Edital Algás Social 2016-2017, e busca sensibilizar alunos de escolas públicas sobre questões ambientais como poluição, racionamento de água, desmatamento, entre outros temas.

De acordo com a organização do espetáculo, a trama aborda questões como desperdício de água, lixo e preservação das florestas ao mesmo tempo em que acompanha as aventuras de quatro crianças num lixão da cidade. “Eles criam um mundo na imaginação e buscam encontrar a mente mais brilhante para proteger o planeta”, completa a integrante da Cia Nêga Fulô, Diva Gonçalves.

Para a distribuidora alagoana de gás natural, a Algás, o trabalho desenvolvido pela Companhia de Teatro no projeto “Edução Ambiental e Consumo Consciente” contribui para a formação de uma sociedade mais sensível às causas ambientais.

“É essencial que seja debatido essas questões ambientais nas escolas para que sejam formados cidadãos conscientes, capazes de questionar e proporcionar um mundo melhor”, pontua o diretor presidente da Algás, Arnóbio Cavalcanti.

Sobre a Cia Nêga Fulô

Em treze anos de existência, a companhia teatral recebeu inúmeros prêmios, sendo um dos últimos o Prêmio de Circulação Funarte “Artes de Rua 2013”, que proporcionou a Cia a mostrar seu repertório de rua em cinco cidades do alto sertão nordestino. É responsável ainda por produzir o Festival de Teatro para Infância e Juventude de Alagoas (FESTIJAL).

Peças como “A lenda da cobra grande”, “Reis do sol”, “Caboré a opera da moça feia”, “Tortura de um coração” e “Os saltimbancos no arrasta-pé arretado” são algumas das produções da Cia Nêga Fulô.

 

 

Por Débora Vieira