Crise de abastecimento não afetou quem usa gás natural canalizado

Por Vitória de Alencar,

Energético dispensa o armazenamento de botijões, diminuindo riscos de acidentes. Usuários do produto destacam a segurança e o conforto.

Com a recente crise de abastecimento que impactou todo o país, o GLP, também conhecido como gás de botijão, teve aumento de preço ou ficou indisponível em Alagoas. Entretanto, os usuários do gás natural canalizado não sofreram com isso: a tarifa se manteve a mesma e o fornecimento seguiu contínuo.

Como o gás natural canalizado é entregue até o ponto de consumo por meio da rede de distribuição, o consumidor não se preocupa com falta de gás nem com a troca ou estoque de botijões, trazendo mais praticidade e conforto para o dia a dia, sendo uma fonte de energia econômica e eficiente.

Gláucio Reinaldo é síndico do Edifício Santa Clara, no bairro de Mangabeiras, em Maceió. Ele conta que antes os moradores utilizavam o gás de botijão, mas substituíram pelo gás natural em junho de 2017. “O primeiro ponto que a gente notou foi a segurança: não tem manuseio do produto nem precisa ficar entrando entregador no prédio. O segundo é que não falta gás. E isso ficou muito claro com a crise de agora. Pelo menos nesse ponto, nós não fomos afetados”, relata.

O engenheiro da Algás, a distribuidora de gás natural de Alagoas, Jayme Marden, explica que uma das vantagens do sistema de gás canalizado é a valorização do imóvel. “O fato de dispensar o armazenamento de botijões já diminui os riscos de acidentes. Mas existe também uma valorização do imóvel, tanto pela modernização do edifício quanto pela adequação às normas de segurança da ABNT e à portaria nº 178/2013 do Corpo de Bombeiros”, destaca.

Maria do Socorro é proprietária do restaurante Socorro Refeições, na Gruta de Lourdes, e converteu o estabelecimento para o gás natural há menos de um mês. “Eu converti um pouco antes do problema de abastecimento. Se eu não tivesse feito isso, eu estaria perdida. Com o gás natural não tive problema nenhum, nem parecia que estava tendo uma crise”, lembra.

Os usuários de gás natural canalizado podem contar com serviços da central de monitoramento e atendimento da Algás. Se o seu negócio ou condomínio ainda não possui gás natural canalizado, procure a Companhia através do 117.

Por Vitória de Alencar