Consumo de GNV aumenta no primeiro trimestre de 2018 em Alagoas

Por Isabela Souza,

Crescimento em relação ao mesmo período de 2017 se deve à grande diferença entre preços do gás natural veicular e combustíveis líquidos

 

A alta de preços da gasolina e do etanol, impactante durante todo o ano de 2017 e já no início de 2018, gerou uma forte alta no consumo do gás natural veicular (GNV) em Alagoas. A distribuidora de gás natural do estado, a Algás, registrou um crescimento no volume de vendas no primeiro trimestre de 2018 de 8,12%, com o consumo de 7.953 milhões de metros cúbicos em todo o território alagoano.

De acordo com informações da Algás, em Alagoas, cerca de 20 mil consumidores contam com o uso do gás natural veicular. Em Maceió, onde consumidores buscam alternativas para equilibrar o orçamento, a economia com o GNV nos postos de combustíveis chegou a 52% na comparação com a gasolina e a 54% quando comparado ao etanol, segundo dados do primeiro trimestre do ano da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O motorista alagoano André Feliciano foi um dos consumidores que optou pela adaptação do seu veículo já em 2017. Feliciano, que trabalha há cinco anos em Maceió com empreendimentos imobiliários, notou no GNV uma alternativa mais econômica e segura em relação aos combustíveis líquidos do mercado.

“Meu trabalho me exige rodar cerca de 80 km por dia. A economia e a segurança do gás natural veicular em relação à gasolina e ao etanol foi um dos atrativos que me motivaram a migrar para o combustível”, declara o empresário.

Segundo o gerente comercial da Algás, Fabio Sousa, o crescimento na escolha pelo GNV é fruto da escalada de preços dos combustíveis líquidos.  “É fato que o GNV proporciona um rendimento muito maior por quilômetro rodado”, afirma Sousa, pontuando ainda que o combustível é acessível para os diferentes públicos. “Ele sempre teve uma taxa de competitividade bastante interessante, principalmente para quem roda muito. Seja o usuário taxista ou até mesmo carro particular, em ambos os casos é possível se beneficiar com sua economia, desempenho e segurança”.

A Algás observa ainda que outra vantagem do GNV é a baixa emissão de resíduos na atmosfera, o que faz dele o combustível mais limpo do mercado, além da impossível de ser adulterado, o que o torna também mais seguro. “A manutenção periódica, além de oferecer segurança, é essencial também para o melhor aproveitamento do combustível”, completa o gerente.

Para usar o GNV, é simples e basta adaptar o veículo. Os kits de quinta geração, adequados aos veículos com injeção eletrônica multiponto, variam entre R$ 4.000,00 e R$ 5.000,00.

“O retorno sobre o investimento inicial varia de acordo com a distância percorrida pelo motorista, pois quanto mais quilômetros ele percorrer, mais rápido o investimento retornará. Se você percorrer uma média de 80 km por dia, como Feliciano, por exemplo, o seu investimento retornará em no máximo oito meses”, diz Sousa.

 

Por Isabela Souza