Consumo de GNV aumenta 11% no primeiro semestre de 2018

Por Isabela Souza,

Crescimento em relação ao mesmo período de 2017 se deve à economia e à estabilidade no fornecimento do combustível em relação à gasolina e etanol

Os altos preços da gasolina e do etanol continuam sendo os vilões no orçamento de quem usa combustíveis líquidos para abastecer seu veículo. É diante desse cenário instável, marcante desde o começo de 2018, que o consumo de gás natural veicular (GNV) vem sendo impulsionado em Alagoas. Só no primeiro semestre desse ano, a distribuidora alagoana de gás natural, a Algás, registrou um aumento de 11% no volume diário consumido no estado.

Segundo dados da Distribuidora, aproximadamente 20 mil veículos rodam com GNV em Alagoas e, entre janeiro e junho de 2018, 90 mil m³ de gás natural foram distribuídos diariamente para 29 postos de combustíveis, conferindo um aumento expressivo em relação ao mesmo período de 2017.  Para o gerente comercial da Companhia, Fabio Sousa, a escolha pelo GNV é resultado do aumento dos impostos, dos preços e da crise de fornecimento dos combustíveis líquidos.

“O GNV é uma alternativa muito mais econômica, chegando a ser 55% mais barato que o etanol e 52% em relação à gasolina no desempenho por quilômetro rodado”, afirma Sousa, pontuando ainda que o energético é acessível para os diferentes públicos. “No primeiro semestre desse ano, ficou em evidência o fato do GNV ter uma taxa de competitividade muito mais interessante, principalmente para quem roda muito. Seja o usuário taxista ou mesmo em um carro particular, é possível se beneficiar com sua economia, desempenho e segurança”.

Outro fator que gera um cenário oportuno para que motoristas em Alagoas adaptem seus carros é o desconto no IPVA concedido aos proprietários de veículos movidos a gás natural veicular. De acordo com a Instrução Normativa Nº 22/2018 da Sefaz/AL, quem tem GNV contribui sobre uma alíquota de apenas 1,5% do valor do seu veículo e chega a economizar, em média, 50% no valor do IPVA. Para quem se enquadrava na alíquota de 2,75%, a economia chega a 45%. No caso de quem pagaria as alíquotas de 3% e 3,25%, o valor cai em 50% e 54%, respectivamente.

Segurança e modernidade

Além da economia, a segurança é outra vantagem que merece destaque. Segundo informações da Algás, desde que as regras de instalação e manutenção do kit de GNV sejam observadas e seguidas corretamente, é improvável ocorrer algum problema.

“Os kits são testados pelos mais rigorosos processos de inspeções e atendem a diversas normas internacionais. É preciso buscar sempre empresas certificadas para fazer a conversão para o GNV. Além disso, esse combustível, por ser mais leve que o ar, se dissipa rapidamente em caso de vazamentos, minimizando os riscos de incêndios”, explica Sousa.

Os kits de quinta geração, adequados aos veículos com injeção eletrônica multiponto, são mais modernos e variam entre R$ 4.000,00 e R$ 5.000,00. “O retorno sobre o investimento inicial varia de acordo com a distância percorrida pelo motorista, pois quanto mais quilômetros ele percorrer, mais rápido o investimento retornará. Se você percorrer uma média de 80 km por dia, o seu investimento retornará em no máximo oito meses”, diz o gerente.

Para usar o GNV, os consumidores devem procurar apenas empresas instaladoras autorizadas pelo Inmetro, garantindo a confiabilidade e segurança da instalação do kit. A lista de oficinas autorizadas pode ser encontrada no site da Algás em algas.com.br/gnv.

 

Por Isabela Souza